Uso excessivo de redes sociais e falta de exercício físico prejudicam a saúde mental de adolescentes, aponta estudo

67

Não é de hoje que estamos colocando assuntos relacionados aos malefícios do uso excessivo de mídias sociais em evidência, principalmente quando falamos de crianças e adolescentes. Diversas pesquisas preocupantes vêm sendo feitas recentemente e trazem resultados que devem ganhar atenção, por exemplo: muito tempo nas redes sociais e pouco exercício físico prejudica a saúde mental dos jovens.

A pesquisa

O dado citado veio de uma pesquisa feita pela médica Dasha Nicholls, da Imperial College School of Medicine, de Londres, e publicada na revista de medicina Lancet Child and Adolescent Health. O estudo durou três anos e foi feito com quase 10 mil adolescentes britânicos com idade entre 13 e 16 anos.

O primeiro dado preocupante foi que o uso frequente das redes sociais aumentou de 34% no primeiro ano para 62% no terceiro ano entre meninos, e 51% para 75% em meninas. O uso frequente das mídias foi associado a pressão psicológica e tiveram relatos de cyberbullying, quando pessoas utilizam o espaço virtual para intimidar e hostilizar uma pessoa. Os maiores efeitos comuns da violência virtual foram atribuídos às meninas, mas ambos os sexos registraram reflexos na saúde mental.

Durante a pesquisa, descobriu-se que o bullying, normalmente, era feito por pessoas próximas: colegas de escola, professores, mas havia casos em que pessoas totalmente desconhecidas praticavam as intimidações.

Efeitos indiretos

O estudo aponta que o reflexo desse problema está muito relacionado à mudança dos hábitos de vida saudáveis, como redução da prática de exercícios físicos ao longo do dia e diminuição das horas de sono. Dois pontos que são extremamente importantes para a saúde física e mental.

Quanto mais tempo nas redes, mais vulnerável às situações hostis, menos tempo para fazer outras atividades. O combo perfeito para os jovens aumentarem a probabilidade de prejudicar a saúde mental é passar muito tempo nas redes, sendo assim, ficando mais disponível para sofrer cyberbullying, a falta de atividade física diária e não descansar o suficiente.

Aos pais e responsáveis, é indispensável prestar atenção nas atitudes dos adolescentes, perceber qualquer comportamento estranho e estimular que os hábitos saudáveis diários não sejam deixados de lado.

Fonte: Eu Atleta

Foto: Shutterstock

Last modified: 12 de Março de 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *