Musculação pode reduzir risco de infarto e derrame, aponta estudo

11

Você sabia que a musculação é importante para prevenir doenças cardiovasculares? Um estudo publicado recentemente na revista Medicine & Science in Sports & Exercise aponta que os treinos de força e de alta intensidade podem reduzir significantemente os riscos de infarto e AVC, por exemplo, e não é preciso dedicar muito tempo do seu dia pegando peso para garantir o benefício.

O estudo

A pesquisa analisou dados de quase 13 mil adultos, do Estudo Longitudinal do Centro de Aeróbica, e mediram três desfechos de saúde: eventos cardiovasculares (AVC e infarto) que não resultaram em morte, todos os eventos cardiovasculares incluindo morte e qualquer tipo de morte. De acordo com o responsável pelo estudo e professor de cinesiologia associado, Dr. Lee, a musculação reduziu o risco para os três desfechos.

Ainda segundo o pesquisador, menos de uma hora de exercício por semana seria o suficiente, já que gastar mais tempo que isso não gerou nenhum benefício adicional.

“As pessoas podem pensar que precisam gastar muito tempo levantando pesos, mas apenas dois conjuntos de supino, que levam menos de 5 minutos, podem ser eficazes”, completou.

Lee reforça que os resultados são impressionantes, mas reconhece que levar as pessoas para a academia é um grande desafio.

“Os resultados são encorajadores, mas será que as pessoas sedentárias farão da musculação parte de seu estilo de vida? Eles farão isso e continuarão com isso? Essa é a pergunta de um milhão de dólares”, disse Lee.

Os pesquisadores desse estudo acreditam que é mais fácil incorporar o exercício aeróbico na rotina das pessoas, pois podemos caminhar ou ir de bicicleta para o trabalho, por exemplo. Agora, para praticar a musculação, seria necessário se matricular em uma academia, pois tem mais opções de exercícios e ajuda profissional.

+ benefícios

Utilizando os mesmos dados, os pesquisadores analisaram a relação entre o exercício resistido – treinamento contra resistências geralmente realizado com utilização de pesos, e diabetes/hipercolesterolemia ou colesterol alto. O resultado foi benéfico também: a musculação reduziu o risco de ambos.

Resultado

Menos de uma hora de exercício resistido semanalmente, independente do exercício aeróbico, foi associado com um risco 29% menor de desenvolver síndrome metabólica, que aumenta o risco de doença cardíaca, acidente vascular cerebral e diabetes. Já o risco de hipercolesterolemia, foi associado a um risco de 32% menor.

Fonte: Yanghui Liu, Duck-chul Lee, Yehua Li, Weicheng Zhu, Riquan Zhang, Xuemei Sui, Carl J. Lavie, Steven N. Blair. Associations of Resistance Exercise with Cardiovascular Disease Morbidity and Mortality. Medicine & Science in Sports & Exercise, 2018; 1 DOI: 10.1249/MSS.0000000000001822

Foto: Shutterstock

Last modified: 5 de Fevereiro de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *