Pesquisa aponta que o sedentarismo deixa o corpo 8 anos mais velho

1133

Vire e mexe, ouvimos alguém dizer que a idade biológica não condiz com a realidade, mas poucas pessoas sabem que essa afirmação pode ser realmente verdade, quando se trata de uma pessoa sedentária. Um estudo da Universidade da Califórnia em San Diego, nos Estados Unidos, indica que o sedentarismo deixa o seu corpo até oito anos mais velho.

A pesquisa

Os especialistas da universidade selecionaram 1.481 mulheres com idade média de 79 anos. Iniciando o estudo, elas fizeram alguns exames e passaram informações dos seus hábitos, respondendo um questionário. Depois, usaram um equipamento que mede a aceleração/movimentação ao longo do dia, por sete dias corridos.

O objetivo principal da pesquisa era descobrir o quanto a falta de exercício físico impactava nos componentes – tecnicamente chamados de telômeros de células de defesa – que ajudam a proteger as células da deterioração e evitar mutações nocivas.

Sobre os telômeros

Esses telômeros são as extremidades dos cromossomos e tem a função básica de proteger o material genético. Eles podem ser comparados, de forma leiga para bom entendimento, às pontas de plástico dos cadarços do tênis. Enquanto as células se dividem para se multiplicar e regenerar os tecidos e órgãos do corpo, os telômeros reduzem e vão ficando menores. Quando ficam bem pequenos, não protegem mais o DNA e as células param de se reproduzir. É nessa hora que alcançamos o estado de “velhice”.

Resultado da pesquisa

As pessoas que se exercitam menos de 40 minutos por dia e ficam mais de 10 horas sentadas apresentaram telômeros menores e uma idade celular até oito anos superior à idade cronológica.

Em comunicado à imprensa, um dos condutores da pesquisa, Aladdin Shadyab, reforçou que o nosso corpo precisa estar em movimento da juventude até a velhice:

“Isso mostra que a discussão sobre a prática de exercícios físicos precisa começar na juventude e que o esporte deveria fazer parte da nossa rotina até o fim da vida.”

Dicas para sair do sedentarismo:

  • Use menos meios de transporte ou pare o carro mais longe do seu trabalho;
  • Faça programas ativos aos finais de semana: caminhar, andar de bicicleta no parque;
  • Suba escadas ao invés de usar sempre o elevador;
  • Procure uma atividade física que você sinta prazer em fazer;
  • Saia para passear com o cachorro;
  • Brinque com os seus filhos;
  • Se você trabalha sentado, marque horas para levantar e beber água;
  • Faça atividades do dia a dia (arrumar casa, lavar o carro) em um ritmo mais acelerado.

Fontes: Universidade da Califórnia em San Diego l BBC News – Brasil

Foto: Shutterstock

Last modified: 13 de setembro de 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *